Seguimos juntos em 2015

No último dia de 2013 escrevi sobre meus últimos réveillons e o que eu esperava do novo ano. Esse texto inaugurou meu blog. Eu já sabia então que no final de 2014 eu olharia para trás e me surpreenderia, mas não fazia a menor ideia do que iria acontecer. Só sabia que precisava definitivamente buscar a realização de meus sonhos, e que o percurso à frente seria no mínimo interessante. Continuar lendo

Até mais, meu pai

Três gerações em uma foto - Pindamonhangaba, 2006

Três gerações em uma foto – Pindamonhangaba, 2006

Nessa semana perdi meu pai. Há alguns anos ele lutava contra problemas renais, de visão, diabetes… infelizmente ele não resistiu e faleceu anteontem.

Não éramos tão próximos. Meus pais se separaram na minha infância, e de lá para cá não tive muito contato com ele. Independente disso, nunca tivemos grandes desavenças. Sempre respeitei o homem que ele foi, um pai rígido mas amoroso, e trabalhador árduo desde que saiu cedo da casa dos pais para tentar a vida sozinho. Continuar lendo

A aceitação que leva à coceira na alma

itchback

Tem gente que ouve a palavra “aceitação”, e pensa que aceitar é deixar que pisem na sua cabeça. Que decidam as coisas por você. Que o universo vai definir o que vai ser a sua vida, e que não se pode fazer muito a respeito para virar a mesa (não só você PODE virar a mesa, como DEVE).

Aceitação não deve ser submissão nem acomodação. Quando se entende o conceito mais coerente do “aceitar”, tudo passa a fazer um pouco mais de sentido. Tudo de bom, e tudo de ruim também.

Continuar lendo

Quebre as regras do formigueiro

Formigas

Um dia desses voltei a ver umas formigas na cozinha. Volta e meia elas aparecem, por mais que a pia esteja seca e limpa.

Uma expressão que eu ouvi muito esse ano foi “trabalho de formiguinha”. Engraçado, né? Quando eu digo que algo não está indo como eu esperava, ou é difícil de suportar uma tarefa qualquer, me disseram, “calma, isso é trabalho de formiguinha, uma hora o resultado vem”.

Mas “trabalho de formiguinha” na realidade eu vejo como outra coisa. Continuar lendo

Um pentelhímetro mais perto de onde eu quero chegar

Régua

Crédito: trident.com.br

Todos os dias eu busco consciente ou inconscientemente alguma coisa para ser conquistada ou realizada. É o que me faz levantar da cama. É o que me faz desafiar a gravidade e ficar em pé de manhã enquanto eu tomo banho, preparo o café da manhã e vou para um emprego que ainda não é o ideal. Se eu conseguir ficar em movimento durante as primeiras horas do dia, em algum momento até a meia noite algo vai despertar uma partícula de ânimo dentro de mim. E se parecer que nada aconteceu… nada nada nada mesmo… a missão (que nem sempre consigo cumprir) é descobrir como algum detalhe do dia que passou pode se transformar em uma pequenina vitória, que me levou um pentelhímetro mais perto de onde eu quero chegar. Continuar lendo

A vida conspira a seu favor

Dominó

Em certos momentos imprevisíveis da minha vida, costumo parar por alguns minutos e fazer um pequeno balanço de tudo que aconteceu e que me fez chegar onde estou. O resultado dessa pesquisa na memória, muitas vezes, mostra que tudo está mesmo interligado: detalhes quase imperceptíveis do meu passado que me levaram a destinos que eu não imaginava.

Continuar lendo

Essa é a hora

Crédito da imagem: http://causar.net/

Crédito da imagem: http://causar.net/

Hoje, 5 de outubro de 2014, é um dia muito importante para todos. Sem querer apelar ao clichê, mas é hoje que decidimos o futuro do país e de nossas vidas.

Depois de tantas manifestações populares e nas mídias sociais do ano passado prá cá, de tanto mimimi reclamando do governo, vejo agora as pesquisas apontando para a reeleição dos nossos principais governantes. Como assim??

Continuar lendo

Quando a voz interior diz “Chega!”

Voz interior

Ei! Você aí? É! Você largado nesse sofá vendo TV! É contigo mesmo que eu tô falando!

Ficou assustado? Para de olhar pela janela, eu tô aqui na sala com você! A gente se conhece há um tempão! Sou a voz que sempre esteve dentro da sua cabeça!

É que eu falei por tanto, tanto tempo, te dei tanto conselho, mas você nunca me ouve, sempre quebra essa cara aí e me decepciona tanto, que eu resolvi dar um jeito de sair e vir aqui fora tentar te fazer me ouvir! Continuar lendo